Tags: Latam |

Fundos imobiliários no Brasil registam crescimento em 2012


Esta 'performance', em conjunto com o incentivo fiscal, isenção de tributação sobre os rendimentos distribuídos às pessoas singulares, e a maior proximidade do investidor a este tipo de fundo, permitiram não só o crescimento do património líquido dos FII, como também o número de participantes, que nesta indústria é um factor importante para dar liquidez ao mercado, como é salientado no Panorama ANBIMA publicado em Dezembro.

No 'ranking' de gestão de fundos de investimento, elaborado pela ANBIMA, as entidades com maior peso nos FII são a Caixa, com um património líquido, neste tipo de fundos, de 4.319,9 milhões de reais, seguido da Votorantim Asset com 1.561,1 milhões de reais e, em terceiro, o BTG Pactual com 1.235 milhões de reais. Salienta-se que se trata de uma indústria com enorme potencial de crescimento pelo défice habitacional existente no país, dado que no 'ranking' ANBIMA apenas 2,6% das instituições financeiras têm activos sob gestão em fundos imobiliários. Em termos absolutos, apenas onze entidades apresentam dados num universo de 428 gestoras presentes no mercado brasileiro.

Lo más leído